Mulher diz ter encontrado larvas em seis bombons durante a Páscoa

Nutricionista de São Vicente, SP, encontra larvas dentro de bombons (Foto: Mônica Gouveia da Silva / Arquivo Pessoal)
A nutricionista Mônica Gouveia da Silva, moradora de São Vicente, no litoral de São Paulo, tirou fotos de bombons “Sonho de Valsa” com larvas entre a casca e o recheio. Ela enviou as imagens pelo VC no G1 reclamando que comprou seis bombons para a Páscoa e todos estavam com os bichos.
Mônica conta que comprou os chocolates com seus companheiros de trabalho e que os produtos estavam dentro do prazo de validade. “Quando abri a embalagem, vi que ele estava meio estranho. Parecia que o chocolate estava esfarelado. Aí eu já não quis mais comer”, explicou. Segundo a nutricionista,

quatro pessoas chegaram a degustar os bombons. “O pessoal não sabe se tinha larva ou não. Mas quem comeu vomitou para evitar algum problema”, relata.

Mônica revela que voltou ao mercado em que comprou os chocolates e que fez uma reclamação. “O mercado abriu um novo lote e nos deu bombons, mas eu ainda não comi. A gente fica com um pouco de receio e mesmo novo eu não consumi. Eu já tenho uma maior preocupação com alimentação porque eu sou nutricionista. Quando acontece esse tipo de coisa a gente fica mais cauteloso ainda”, explica.
A internauta explicou que entrou em contato com a empresa produtora do bombom, que retornou a ligação dias depois. “Eu disse que não queria nada. Então perguntei sobre o procedimento que eles iam tomar com relação ao lote, mas eles disseram que não podiam informar, pois era procedimento da empresa. Confesso que fiquei triste”, finaliza.
Nota da Redação: Em nota, a Mondelēz Brasil, que responde pela Lacta, lamenta situações como a relatada pela consumidora. A empresa afirma que possui rigorosos controles de qualidade que garantem que os produtos saiam das fábricas em perfeitas condições de consumo. Infestações como as relatadas podem ocorrer caso, nos pontos de venda, os produtos sejam armazenados ou expostos de maneira inadequada. Neste caso, segundo a nota, existe o risco de que as embalagens sejam perfuradas por insetos, ainda que de forma imperceptível.O morador de Santos, no litoral de São Paulo, Felipe Alvarez Zarraquino, tirou fotos de uma caixa da bombons da Garoto que comprou no fim de semana de Páscoa e que estavam mofados. Ele enviou as imagens pelo VC no G1 reclamando que os produtos estavam com aspecto de velho. Zarraquino disse que seus amigos consumiram os produtos. “Todos eles sentiram um gosto horrível”, afirma.
A Chocolates Garoto informa que está entrando em contato com o consumidor para agendar a retirada do produto para a devida análise. Somente após o resultado da avaliação da amostra será possível prestar quaisquer informações ao consumidor.
A empresa ressalta que a segurança e a qualidade dos produtos são uma prioridade inegociável para a Chocolates Garoto, por isso, a produção segue rigorosos padrões que impossibilitam esse tipo de ocorrência no processo de fabricação.

http://g1.globo.com/sp/santos-regiao/noticia/2013/04/mulher-diz-ter-encontrado-larvas-em-seis-bombons-durante-pascoa.html

Embalagem de pescados engana consumidor, segundo apurado pela fiscalização

Mais da metade dos pescados fiscalizados pela Agência de Metrologia do Estado de Mato Grosso do Sul durante a “Operação Páscoa” está irregular. Dos 41 tipos de pescados fiscalizados, 21 estão fora do padrão exigido pela agência. O motivo é o mesmo para todas as marcas: a embalagem diz uma quantidade de produto, e na realidade há bem menos.
Não passaram pelo teste as marcas Costa Sul, Penha Pescados e Vitalmar – a última teve seis itens reprovados, enquanto as duas primeiras apenas um.
Éder Luiz Oliveira Martins, responsável pelo setor de pré-medidos, revela que, em média, os produtos tinham entre 20% a 30% menos do que indicava a

embalagem. Os produtos analisados foram embalados fora da presença do consumidor e foram recolhidos em supermercados, peixarias e açougues de Campo Grande.

Se constatada irregularidade, a empresa é autuada e tem dez dias para apresentar a defesa. O valor da multa varia entre R$ 5.000,00 e R$ 50.000,00.

Operação Páscoa

O objetivo da Operação Páscoa é analisar quantitativamente os produtos, ou seja, verificar se a quantidade e o peso correspondem ao que está indicado na embalagem.
Após o procedimento de pesagem é retirado das amostras o excesso de gelo e pesado novamente. Com isso, é possível detectar o percentual de gelo e determinar o peso exato do produto.


Serviço


Se o consumidor suspeitar de qualquer problema no que diz respeito aos pescados congelados, pode ligar para a Ouvidora do AEM/MS: 0800 67 52 20.

http://www.midiamax.com/noticias/843486-embalagem+pescados+engana+consumidor+segundo+apurado+pela+fiscalizacao.html

Leitora do RJ encontra larva em bombom da Cacau Show

                   ,Recepcionista de Duque de Caxias encontrou uma larva dentro de um bombom da Cacau Show (Foto: Raquel Xavier/VC no G1)
Às vésperas da Páscoa, a recepcionista Raquel Xavier, de Duque de Caxias, na Baixada Fluminense, ganhou de presente de uma amiga um bombom sabor guaraná da marca Cacau Show. O que ela não esperava era perceber que o doce veio também com uma larva. Ela fotografou o chocolate na segunda-feira (25) e enviou a imagem para o VC no G1.

“Por ato divino consegui ver antes de comer que tinha um bicho dentro do bombom. Estou enojada”, conta Raquel. Ela diz que a amiga comprou o doce no sábado (23) em uma loja de rua (a leitora corrigiu a informação dada anteriormente de que o chocolate havia sido comprado em um shopping).

“Quando fomos abrir para comer na hora do almoço, a gente viu. Estou indignada com a Cacau Show”, lamenta.

Nota da Redação: o G1 entrou em contato com a assessoria de imprensa da Cacau Show e recebeu a seguinte nota:

“Em resposta à manifestação da consumidora Raquel Cristina Carneiro Xavier, a Cacau Show informa que está tentando contato com a consumidora, porém sem sucesso, uma vez que só sua mãe atende às ligações da empresa, que precisa falar com a cliente para apurar os fatos e providenciar a retirada do produto para análise. Já de antemão, a empresa informa que trata-se de um caso isolado e que tratará o assunto com a maior seriedade possível.

Vale ressaltar ainda que os produtos da marca são perecíveis e respeitam a legislação da Vigilância Sanitária, no que dispõe às Boas Práticas de Fabricação e Comercialização. Por isso, a Cacau Show realiza severo e rigoroso controle de qualidade, em suas fábricas e nas mais de 1.300 lojas franqueadas da rede, com procedimento higiênico-sanitário no que se refere à refrigeração adequada, controle integrado de vetores e pragas urbanas, desinfecção, manipulação dos alimentos, bem como barreiras nas linhas de produção.

Outro procedimento que a empresa adota é o Programa de Excelência do Franqueado (PEF), o qual preza pela qualidade, excelência e gestão da loja, estoque, área de venda, higiene e dedetização. Para conferir maior idoneidade e seriedade ao Programa, as auditorias são realizadas por uma empresa terceirizada, a Bureau Veritas, uma das mais conceituadas e hoje com mais de 400 mil clientes no mundo inteiro.

Por fim, a Cacau Show reforça o posicionamento de sempre estar à disposição para ouvir seus clientes, mantendo uma preocupação contínua em aprimorar a qualidade de seus produtos e serviços.”

http://g1.globo.com/rio-de-janeiro/vc-no-g1-rj/noticia/2013/03/leitora-do-rj-encontra-larva-em-bombom-da-cacau-show.html

Procon alerta sobre os direitos do consumidor nas compras de Páscoa

Na hora de ir às compras para a Páscoa, muita gente deixa de verificar se o produto que está levando para a casa está dentro do prazo de validade ou se foi armazenado corretamente.  Para evitar problemas e dor de cabeça, o Procon de Tatuí (SP) orienta os consumidores para estarem atentos a esses itens.
Segundo o coordenador do órgão na cidade, Adilson Diniz Vaz, as recomendações são válidas tanto para a compra dos ovos de chocolate industrializados, ovos caseiros e também no caso de levar para a casa peixes. Vaz recomenda que

nos casos dos ovos, o consumidor deve observar, além da validade dos produtos, se eles estão bem embalados e em ambientes adequados. No caso dos caseiros, é importante verificar se eles são feitos dentro de padrões de qualidade e higiene. Sobre os ovos voltados para o público infantil, principalmente os que trazem brinquedos, o consumidor tem direito em reclamar em caso de produtos danificados. Também é preciso observar a indicação etária das peças. “Ocorre que muitas vezes o brinquedo chega danificado. Portanto, a primeira recomendação ao comprar esse tipo de ovo de chocolate é chegar em casa e verificar se há algum problema com o brinquedo. Se houver, deve pegar a nota fiscal e se dirige até o comércio e relatar a reclamação. Não sendo resolvido, o consumidor deve procurar o Procon para tomar as devidas providências. Os pais também não devem deixar de observar sobre a qualidade dos brinquedos. Todos devem estar certificados pelo Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro) e ser compatível à idade da criança que recebeu o presente”, diz.

Além dos chocolates, a compra de peixes, que também tem aumento nessa época da quaresma, deve ter cuidados parecidos. O Procon orienta que o consumidor também fique atento ao prazo de validade, a higiene do local que vende e ao armazenamento. Os peixes congelados, por exemplo, devem ser mantidos em freezeres, mas que não estejam superlotados. Os produtos e o comércio devem ter registros dos órgãos de fiscalizações competentes. O bacalhau, que tem maior procura nesta época, deve ter a procedência identificada.
Se o consumidor perceber que os produtos não são vendidos de maneira correta, o indicado é denunciar o caso ao órgão. “E mesmo após a compra, se o consumidor encontrar o produto com a validade vencida ou com alguma suspeita, ele deve se dirigir ao Procon com a nota fiscal para resolver a questão”, ressalta Vaz.

http://consumidorbahia.blogspot.com.br/2013/03/procon-pb-orienta-consumidor-que-tem.html